Transformação digital e colaboração: uma relação em que todos ganham ⌨️ – Sphere | International School

Transformação digital e colaboração: uma relação em que todos ganham ⌨️

A tecnologia tem mudado a maneira como as pessoas pensam e se relacionam ao redor do mundo, nas mais diversas esferas do trabalho e da vida cotidiana. Observamos como os letramentos ganharam dinamismo e complexidade, incluindo diferentes códigos, como imagens, sons e movimentos, por meio de diferentes mídias. O crescimento da informação em rede, a transformação das mídias sociais e o avanço da inteligência artificial se evidenciam até nas pequenas ações do nosso dia a dia, mas, na escola, as mudanças foram introduzidas mais lentamente – até agora.

Os desafios impostos pela crise do coronavírus fizeram com que inúmeras escolas ao redor do mundo reinventassem suas práticas, buscando novas alternativas em contexto de ensino-aprendizagem à distância. Agilidade e colaboração foram elementos essenciais para que os alunos e suas famílias recebessem a estrutura, as práticas e o apoio necessário ao início das aulas em casa.

Como funciona a tecnologia educacional na prática

Gestores e professores tiveram que se articular rapidamente para criar novos processos e conhecer as ferramentas e soluções que mais se adequam às necessidades dos alunos. Dedicaram-se ao planejamento e à formação docente para o desenvolvimento de aulas, acompanhamento do aprendizado, e feedback para pais e alunos. Para colocar tudo isso em prática, uma rede de apoio se constituiu dentro e fora da escola.

Para a pesquisadora Anne Edwards, a aprendizagem não é apenas uma forma de conhecer ideias pré-existentes, mas sim um processo de desenvolvimento que possibilita a interpretação de problemas e a tomada de decisão frente a eles. Edwards explica que a capacidade de engajamento com o mundo é ampliada quando em colaboração com o outro. Sempre que membros de uma comunidade identificam um problema comum, ações colaborativas são muito mais potentes para sua transformação. Nesse processo, cada sujeito também é transformando pela aprendizagem que acontece na busca por soluções comuns.

 

Frente às demandas do momento, editoras, especialistas em aprendizagem digital e fornecedores de soluções tecnológicas compartilham conhecimentos e proporcionam acesso a muitas e muitas possibilidades de enriquecimento das aulas à distância. Escolas compartilham boas práticas e professores se juntam para discutir e reorganizar objetivos e procedimentos para alunos de diferentes idades.

Professores se preparando para as aulas online

Professores se preparando para as aulas online

“Realmente, este momento é desafiador! Estamos vivendo uma rotina totalmente diferente. Colocar-se em frente a uma câmera e desbravar os ambientes virtuais, criando um canal de acolhimento, aproximação e aprendizagem significativa, é uma tarefa grandiosa. Sabemos que não é fácil, mas o que nos auxilia muito é a parceria entre nós professores. Agora, em sequência ao trabalho integrado com as unidades de indagação (projetos), as propostas de artes serão realizadas também em parceria com os outros especialistas, como Storytelling, em que, a partir da contação de histórias, teremos experiências plásticas lúdicas.”

Débora Rodrigues Pimentel, Professora de Artes da Educação Infantil.

Ainda no início do processo, opiniões divergem sobre a pertinência da aprendizagem à distância, especialmente para crianças pequenas, que necessitam da mediação de um adulto e de interações concretas para o desenvolvimento de suas habilidades cognitivas e sócio-emocionais. Por esse motivo, o diálogo com as famílias é essencial. A comunicação, a escuta e a colaboração com as famílias movem a escola em direção ao aprimoramento contínuo e possibilitam ajustar dinamicamente as propostas e grade de aulas.  Além das atividades on-line, na Sphere International School, os professores engajam seus alunos em situações criativas e resolução de problemas off-line. Orientam atividades físicas, jogos e brincadeiras, que são essenciais a uma rotina saudável.

Aluna pulando amarelinha

Aluna de São José dos Campos praticando atividades físicas que fazem parte da rotina diária.

Neste momento em que todos se esforçam para encontrar soluções viáveis para os problemas que se apresentam, a escola se transforma para caminhar em sintonia com os novos tempos. A solução, dessa forma, está em ações colaborativas realizadas com agilidade e flexibilidade.

“Henrique faz suas atividades propostas pela escola com autonomia e rapidez, está gostando das atividades do Matific e avançado nelas.
Agradecemos a dedicação e empenho dos professores e toda equipe Esfera e estamos aguardando as próximas semanas com mais desafios.”

Rita Barth, mãe de aluno.

“We would like to thank you and give the teachers our appreciation after this first week of home schooling. Ellen and Felix have appreciated the assignments and have been happy with the variation that the teachers have given them. I understand that this is a delicate situation for you and the teachers, and just want to show you all our appreciation. For us this has been working out very well so far, thank you for that!”

Anna e Ola Rosén, pais de alunos.

Vale lembrar que colaborar vai além de cooperar, pois envolve a transformação pelo diálogo e pela negociação, e não apenas uma simples divisão de responsabilidades. Essa distinção é bem desenvolvida nos trabalhos acadêmicos de Maria Otília Ninin e Maria Cecília Camargo Magalhães, professoras da PUC-SP.

A colaboração, portanto, permite que a aprendizagem à distância ganhe relevância e transforme permanentemente modos de ensinar e aprender, não apenas pela digitalização ou reprodução de situações escolares tradicionais, mas também surpreendendo com novas formas de ensinar e aprender.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *