Festa Junina 2020, um respiro em meio à pandemia – Sphere | International School

Festa Junina 2020, um respiro em meio à pandemia

Estamos falando há algum tempo em nosso blog sobre a chegada da pandemia, migração das aulas presenciais para online, a importância do conteúdo, das aulas de qualidade e o emocional dos nossos alunos. Abordamos também os protocolos de saúde e segurança que estamos produzindo, pautados nas melhores práticas ao redor do mundo, mesmo sem sabermos quando essa volta de fato acontecerá.

Neste ano de 2020 já vivenciamos tanta coisa que poderíamos dizer que esses 6 meses impulsionaram muitos anos do que provavelmente viveríamos com a era digital, empresas praticando home office, por muitas vezes atestando sua produtividade, pessoas de todo mundo se conectando e trocando experiências por meio da internet, a digitalização de processos que antes eram manuais, entre outros aspectos que trouxeram esse desenvolvimento.

Conversamos com os alunos da Sphere para entender qual era a visão deles sobre as aulas remotas. Apesar do relato de maior concentração e produção com os estudos em casa, a maioria cita a saudade dos colegas, da convivência com os professores, o dia a dia escolar e toda a interação que tinham nas aulas presenciais.

É evidente esse ponto quando falamos dos pequenos na Educação Infantil. Quando as famílias postam os vídeos de atividades, eles sempre lembram de mandar um beijo para os professores, dizem que estão com saudades e demonstram o quanto querem que tudo passe para retornar ao presencial.

Quando chegamos na fase de planejamento dos eventos, que fazem parte dos projetos pedagógicos da nossa rede e das trilhas de aprendizado, surgiu uma série de dúvidas de como seriam realizados e como contornar o aspecto presencial nesse momento delicado.

Como funciona a tecnologia educacional na prática

O primeiro evento para toda a comunidade escolar, que acontecerá nesse momento de aulas remotas, será a icônica Festa Junina. Para a Rede Sphere, essa festa é um projeto que engloba não apenas o dia, mas toda a preparação e o envolvimento nas atividades e aprendizados que antecedem o evento.

A Sphere, como escola internacional, busca trazer elementos que reforcem as mais diferentes culturas, mas principalmente a brasileira, visto que nossas raízes culturais são as brasileiras.

Na Educação Física, foram gravados os passos da quadrilha, incentivando os alunos para que acompanhassem e executassem os movimentos, com o acompanhamento de vídeos de quadrilha tradicional, objetivando que as crianças tivessem uma visão de como ficaria o cenário da dança completa.

Nas aulas de música, os alunos foram convidados a usarem utensílios de casa, como colher de pau, bexiga e balde para recriar sons e melodias dos instrumentos musicais que estão acostumados a tocar no ambiente escolar. As músicas escolhidas para acompanhar esse animado batuque foram “Cai, cai balão”, “Sai preguiça” e “Coração bobo”, referências tradicionais brasileiras que também podem ser acompanhadas pelos instrumentos sugeridos.

O que não poderia faltar nessa preparação é a ambientação junina! Em artes, as famosas bandeirinhas receberam inspiração do pintor brasileiro, nascido na Itália, Alfredo Volpi, um dos maiores artistas da história brasileira e conhecido como mestre das bandeirinhas. Os alunos foram apresentados a algumas obras para inspiração e se esbaldaram pintando suas bandeiras, criando sua própria arte.

Houve também a contextualização da importância da Festa Junina para a história do Brasil. Os alunos foram apresentados às comidas típicas, brincadeiras, como o evento é representado nas diferentes regiões do país, a exemplo do tradicional Cordel. 

As crianças também desenvolveram construção coletiva de mapas mentais, entre outras atividades de recortar, colar, organizar e escrever, referentes a essa celebração.

Na Sphere, os alunos possuem um momento específico para contação de histórias, o “Story Time”. Como nossa rede possui professores de diversas nacionalidades, foi possível fazer neste momento também um paralelo entre a cultura brasileira na Festa Junina e a cultura norte americana Country.

A Festa Junina acontece no dia 26 de junho, um dia após a publicação deste texto, mas não seria necessário esperar a festa acontecer para evidenciarmos os resultados positivos conquistados por meio dessas ações, a alegria e empolgação das crianças no desenvolvimento das atividades. Enfeitando as casas com suas próprias produções, envolvendo a família no estudo da coreografia, o interesse por entender melhor essa manifestação cultural, são mais que o suficiente para concluirmos que, esse momento foi um necessário respiro em meio à pandemia. 

O Arraiá Junino Virtual é o grande marco desses 100 dias de ensino remoto em nossa escola, deixando boas memórias em um tempo inusitado!

Paula Heleno Kopczynski

Especialista em Marketing pelo Centro Universitário Senac e cursando MBA em Mídias Digitais e Inteligência de Negócios na ESPM/SP. Palestrante em cursos de Graduação e Pós-Graduação em Marketing

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *