O que o filme Soul e a Sphere têm em comum? – Sphere | International School

O que o filme Soul e a Sphere têm em comum?

A animação “Soul”, mais recente produção do estúdio americano Pixar, famoso por filmes como “Toy Story”, “Os Incríveis”, “Divertida Mente”, entre outros campeões de bilheteria nos cinemas, tem chamado a atenção dos telespectadores, não apenas por sua qualidade gráfica e estética, mas principalmente pela mensagem que o filme quer nos transmitir.

Na saga, Joe é um músico fracassado que sonha em ter uma carreira de sucesso e enquanto busca o estrelato, dá aulas de música para alunos que não parecem muito interessados em aprender. O dia em que consegue uma oportunidade para uma apresentação que pode ser a chance de mudar sua vida, Joe se acidenta e fica à beira da morte. Quando se prepara para adentrar ao pós-vida, ele conhece 22, uma almazinha rebelde que não consegue voltar à Terra por achar que não tem talentos e não saber qual o seu propósito de vida.

Divulgação/ Disney Pixar

A partir daí, a história se desenrola com Joe tentando ajudar 22 a encontrar o seu propósito e a identificar suas capacidades, mas o que ele não sabia, é que essa busca também iria mexer com o seu interior, fazendo-o questionar se fez o que queria na vida ou apenas viveu esperando por algo que nunca aconteceu.

Amantes ou não de animação, a estória contada nas telas pela Pixar nos traz muitas mensagens e nos convidam a um questionamento:

Será que a escola pode ajudar, desde cedo, no desenvolvimento de talentos e habilidades, para que os jovens cresçam mais seguros, confiantes, com menos dúvidas e receios como Joe e 22?

A resposta pode ser simples, com apenas quatro letrinhas, mas possui muito valor e significado. OPEN, um modelo exclusivo da Sphere International School, baseado em trilhas de projetos, que tem como objetivo formar alunos nas diversas áreas do conhecimento, desenvolver princípios por meio de conteúdos abordados e prepará-los para que sejam jovens lideranças que farão a diferença no mundo, capazes de enfrentar desafios nacionais e internacionais.

A palavra OPEN forma um acrônimo e cada letra representa um pilar importante na missão de formar jovens preparados para os desafios do mercado atual e sensíveis aos problemas da nossa sociedade. Vamos conhecer um pouco mais do significado que cada letra tem:

Opportunity to Discover

estimula a indagação, o espírito investigativo, a problematização e a abertura para o novo, para outras culturas e novas formas de pensar e agir, motivando o aluno a desenvolver habilidades essenciais em um mundo em constante movimento.

Uma das maneiras que a Sphere ajuda na construção de alunos mais curiosos e indagadores, é a aprendizagem por investigação. Nele, os estudantes são encorajados a questionarem problemas a partir de sua capacidade pessoal de empatia, de sensibilizar-se pelas causas. A partir daí, utilizam de sua bagagem própria para conhecer, se organizar e se aprofundar em situações-problema, com o objetivo de surgir com uma solução. Um exemplo prático dessa forma de ensino é a unidade de investigação chamada Who we are, na qual crianças de 4 anos têm acesso a diferentes títulos de literatura, tanto em português, quanto em inglês, para investigar e identificar como somos diversos, mas acima de tudo, são estimulados a se “olharem” descobrindo diferenças e semelhanças, em suas características físicas, e também em suas preferências e hábitos.

Principles

O pilar dos princípios promove no aluno a realização de escolhas fundamentadas na ética, no respeito ao próximo, ao meio ambiente e em consonância com valores de humanização que fazem com que ele seja cada vez mais reflexivo e consciente de como suas ações podem impactar e transformar o mundo.

Emotional & Social

O emocional e social é um dos pilares mais importantes e seu desenvolvimento é valorizado em todos os ciclos de ensino na Sphere. O aluno estimula e desenvolve o equilíbrio, a empatia, a curiosidade, a persistência e a flexibilidade, se fortalecendo para uma percepção positiva de si mesmo, para a resolução de problemas e para uma relação positiva com o outro.

Entre as atividades presentes na Sphere e que ajudam a desenvolver o emocional e o social, estão as práticas de Mindfulness. A técnica vem sendo aplicada desde o início de 2018 em alunos a partir dos dois anos de idade e por meio de exercícios sutis e delicados, a meditação trabalha o foco, a atenção plena e treina os alunos para uma permanência no momento presente. Com isso, ajuda a inibir a divagação mental, ansiedade, manter a concentração voluntária e viver o que está à frente com consciência, relaxamento corporal e presença.  

Natural Skills

A criança desde nova, tem seus próprios talentos, interesses e maneiras de enxergar o mundo. O pilar das habilidades naturais valoriza e potencializa as competências e habilidades dos alunos, além de desenvolver novas capacidades, levando em consideração os interesses individuais das crianças, possibilitando que novas ideias e soluções sejam criadas, para que o aluno esteja preparado para trabalhar em contextos nacionais e internacionais.

Para isso, a Sphere possui aulas que ajudam a ampliar ainda mais o repertório cultural de seus alunos. Música, storytelling, design, aulas de youtuber, práticas de DJ, francês e tênis de praia estão entre as opções oferecidas pela escola. Dessa forma, além de capacitar os alunos para o mercado, essas atividades permitem que eles tenham um olhar diferente sobre a instituição, integrando diversão e aprendizagem.

Aluna aprendendo música

Com estímulos práticos e palpáveis às descobertas pessoais das crianças, o modelo OPEN contribui, desde cedo, para o desenvolvimento de adultos e profissionais confiantes, empáticos, inteligentes emocionalmente e socialmente conscientes, independentemente para qual caminho decidam seguir na vida.

Além disso, a metodologia de ensino da Sphere privilegia e promove oportunidades para que seus alunos possuam cada vez mais um perfil voltado para o desenvolvimento da internacionalidade. Os 10 atributos: com princípios, solidários, pensadores, indagadores, de mentalidade aberta, conhecedores, audazes, reflexivos, bons comunicadores e equilibrados fazem parte do vocabulário comum da escola e são inseridos intencionalmente no currículo e nas práticas didáticas para que seus alunos desenvolvam cada uma dessas características.

 

Quem sabe, se Joe, da animação lá do começo do texto, tivesse a oportunidade de estar em contato com o OPEN no início de sua vida escolar, talvez ele seria uma pessoa e um profissional mais consciente, mais bem preparado e desenvolvido para um mundo com tantas expectativas, e a 22 poderia se sentir mais segura a arriscar e vencer suas barreiras.

Paola Guimaraens Salimen

Tem doutorado e mestrado em Linguística Aplicada (UFRGS). Possui experiência com pesquisa interpretativa, pensando a escola como uma ecologia em oposição a um ambiente estéril em que variáveis possam ser isoladas. Atualmente, atua como coordenadora pedagógica de Línguas Adicionais em escola regular nos três segmentos: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Além disso, ministra aulas de metodologia de pesquisa em cursos de pós-graduação lato relacionadas à educação e Educação Bilíngue. Tem ampla experiência como professora de todos os segmentos, escrita de materiais didáticos e formação de professores. Acredita no papel da Educação Bilíngue para a formação de sujeitos críticos, interculturais e agentes transformadores da nossa sociedade.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *